Notícias

16/06/11

 Mais palestras estão no site

 

As apresentações da Dra. Miriam Ghiraldini Franco - A Bioética - Até onde? e a do Dr. Fernando Lucchese - Água é Vida para o Homem , já estão neste hotsite à disposição de quem quiser baixar em seu computador. Disponibilizamos ainda os materiais dos seguintes palestrantes: Dr. Antonio Jorge Pereira, Pastor Dr. Gottfried Brakemeier, Prof. Ramon da Cunha e Sérgio Cavalieri.


27/05

Materiais de alguns palestrantes
já estão disponíveis para download
neste hotsite na aba 'Palestras'

A organização do I FAS já disponibilizou nesta página palestras liberadas por alguns palestrantes deste Fórum ADCE para a Sustentabilidade. Os arquivos que já podem ser baixados são de autoria de: Dr. Antonio Benatti; Dr. Antonio D´Amico; Dr. Guilherme Guaragna, Dr. José Nosvitz, Dr Luiz Paulo Bignetti; Reitor Dr. Pe. Marcelo Aquino e Bispo Dom Roberto Paz.

Acesse a aba 'Palestrantes' escolha o nome do profissional desejado e verifique no sinalizador se os dados estão disponíveis. Caso estejam, basta clicar no nome do palestrante que abrirá uma janela para salvar o material em seu computador.

No decorrer da próxima semana colocaremos mais apresentações. Fique acompanhando nosso hotsite e aproveite este cabedal de conhecimento oferecido por este I FAS para agregar mais informação e conhecimento ao seu dia a dia.


24/05

Programa Entrevistas & Debates da UNITV 
aborda a repercussão do I FAS


Na tarde  desta terça-feira (24) os adeceanos Guilherme Guaragna,  Laury Job  e Celso Lehnen foram entrevistados pelo Prof. Carlos Alberto Carvalho, apresentador do programa Entrevistas & Debates e também presidente da UNITV. Na pauta foram focados os seguintes assuntos: resultados desta primeira edição do evento, suas metas e quais foram as principais propostas deste I FAS.

Um ponto importante abordado pelos participantes foi o lançamento do seu Fórum Permanente, que vai proporcionar aos integrantes dos três setores, a continuidade dos trabalhos e das novas propostas de sustentabilidade sob o viés da doutrina social da igreja e dos valores morais e éticos, amplamente abordados nos dois dias de evento no Plaza São Rafael. Ficou registrado que as ações desenvolvidas em 2011 culminarão com a realização do II FAS, em 2012, onde a sociedade já terá resultados e alguns indicadores para se debruçar, analisar e contribuir com novos debates e uma mudança de cultura para a construção da 'Sociedade do Amor'.

O programa vai ao ar nesta quinta-feira (26/05), às 22h, e terá reprise nos seguintes dias: sexta-feira (27/05), às 19h,  segunda-feira (30/05), às 13h30min; sexta-feira (03/05) sábado (04/06), às 22h e domingo (05/06) às 22h.   Acompanhe o programa Entrevistas & Debates pelo canal 15 da NET.
 


19/05

Lançados o II FAS e
o Fórum Permanente


Durante a realização do I FAS - Fórum ADCE para a Sustentabilidade, o presidente da ADCE Uniapac RS, Dr. Antonio D'Amico, informou no encerramento do evento que o II FAS foi lançado nesta primeira edição, bem como o Fórum Permanente que será um espaço de discussão. A data do primeiro encontro será no próximo mês de junho em local e data a ser informada. Acompanhe as notícias em nosso site.
 


Crédito fotos: Larry Silva
Cobertura no evento: Cris Guimarães e Joana Paloschi



19/05
 

Prefeito José Fortunati e
Governador Tarso Genro
assinam a Carta ADCE 2011
para a Sustentabilidade


   

Após o encerramento do o painel Capitalismo Sustentável e Comunidades Solidárias, no dia 19, foi lançado o Fórum Permanente da ADCE para a Sustentabilidade e, em seguida, apresentada a Carta ADCE 2011 para a Sustentabilidade. Depois da leitura pela mestre de cerimônias, os participantes foram convidados a assinar o documento.

O Governador Tarso Genro foi o primeiro a assinar, devido a uma agenda que lhe impediu ficar até o final do evento. Na sequência, o prefeito José Fortunati também assinou o carta, o que valida as propostas da ADCE para uma gestão sustentável tanto do município quanto do estado para construção da Sociedade do Amor. As entidades que também creditaram o nome de suas instituções neste importante ato são do terceiro setor, universidades, igreja, pessoas físicas e estudantes, dentre outros.
 


19/05 

Painel Capitalismo Sustentável e
Comunidades Solidárias
encerra  a parte  de debates no I FAS


Com mediação do Reitor da Universidade de Passo Fundo, José Carlos Carles de Souza, o painel Capitalismo Sustentável e Comunidades Solidárias, trouxe para o FAS a  visão dos três setores mais a da igreja. Dr. Maurício Medeiros, da Fundação Odebrecht, falou da Visão Empresarial, apresentando a experiência do Programa de Desenvolvimento Integrado e Sustentável desenvolvida pela Fundação Odebrecht no baixo sul da Bahia, região rural de 11 municípios.

Por meio de assessoria técnica e conhecimento, a proposta é evitar que os jovens destas localidades migrem para grandes centros em busca de melhores condições de vida. Isso privilegia que a atividade rural seja digna. O programa tem como objetivo o desenvolvimento local. A produção é de altíssima qualidade, sendo que 63% do valor comercializado retorna para o cooperativado. Segundo Medeiros, os jovens que sonhavam com a migração, querem agora ser empresários rurais. “Evitamos atuar nos efeitos, pois têm alto custo. Atuar nas causas é o que fazemos”, coloca Medeiros.

 


A proposta é focada em quatro dos oito Objetivos do Milênio: nº 1 erradicar a pobreza e à fome, n º 2. atingir o ensino básico universal, nº 7 garantir a sustentabilidade ambiental e nº 8 estabelecer uma parcial mundial para o desenvolvimento. Desta  forma, segundo Medeiros, o trabalho dará dignidade a estas pessoas da comunidade. Também há ações com quilombolas, recuperação de patrimônio e do meio ambiente. “Temos que atuar no humano, no social, na política e no meio ambiente ao mesmo tempo. O desenvolvimento sustentável ocorre em sintonia com todas as áreas. “Todos na busca de um objetivo comum”, finaliza.

O Arcebispo da capital, Dom Dadeus Grings, iniciou sua explanação da Visão da Igreja com a leitura do texto bíblico do livro de Gêneses, que trata da criação da Terra. A partir disso, lembrou que a função do homem na Terra é cuidar o jardim que Deus criou. “Somos jardineiros do mundo”, relatou. Destacou ainda que a revolução tecnológica marcou os relacionamentos de modo particular, inclusive com a relação com a natureza. “O centro da nossa atenção é a vida. Que tenhamos vida e vida em abundância”, disse.
 


De acordo com o prefeito José Fortunati, que falou sobre a Visão do Governo Municipal Sustentável, quem assume o problema direto do cidadão é o município.Se não discutirmos com seriedade o papel deste ente de gestão pública, não entenderemos o desenvolvimento sustentável. O prefeito de Porto Alegre ressaltou que o Estado não está aí para atender a todos de forma igual. Deve olhar os desiguais de forma diferenciada, cada um de acordo com suas necessidades. Porto Alegre tem adotado um outro modelo de gestão, no qual todos interagem por meio da participação solidária. “Os cidadãos, de forma organizada, ajudam a construir a cidade.

Hoje, Porto Alegre é vista como a capital da democracia participativa no mundo”. Falar em sustentabilidade é criar em cada cidadão um laço maior com sua cidade. Sejamos cuidadores da cidade para que tenhamos sustentabilidade. Não estou aqui abrindo mão do meu dever. O que quero propor é que façamos uma parceria cada vez maior entre poder público e sociedade. Para chegar à sustentabilidade a gente faz com gente que faz”, concluiu.
 

Reconhecendo ter uma visão utópica, o Governador Tarso Genro afirmou ser possível uma sociedade capitalista sustentável. “Pensar que as utopias são perigosas é tentar colocar na mente do homem que não devemos mudar o que está errado”, disse. O modelo capitalista, com base no princípio da liberdade de escolha, não trouxe soluções para os problemas da humanidade. “Este sistema trouxe concentração de renda e bolsões de pobreza. Vejam como necessário encontrar caminhos para que o capitalismo seja solução para a sociedade numa idéia de sustentabilidade. O Governador ressaltou que em uma sociedade melhor em todos os aspectos.


 

A Visão do Terceiro Setor ficou a cargo do cientista político e filósofo Fernando Schüler, que começou sua fala mostrando alguns indicadores com relação à pobreza no Brasil e no mundo. “A nossa cabeça, muitas vezes impede de a gente avançar onde temos que avançar. O Brasil avançou muito, mas existe ainda um passivo enorme. Existe uma enorme agenda de reformas que precisa ser feita”, iniciou sua palestra falando isso. Schüler revelou um dado de que a riqueza média do Brasil vai dobrar em 20 anos. “A pobreza está diminuindo muito no Brasil e no Mundo. Isto é um fato. Eu gosto muito de uma frase que trago, de certa forma, como uma provocação: o capitalismo vai acabar com a pobreza. Para acelerar a diminuição da pobreza é preciso que o estado universalize a educação em 8 anos. E nós também equilibrássemos a taxa de fertilidade para esta população em vulnerabildade social poderíamos, praticamente, zerar a pobreza no Rio Grande do Sul”, argumentou.
 

   

        

O terceiro setor tem um papel fundamental neste contexto e deve ser inovador. “Quero deixar uma dica para quem quer fazer alguma capacitação, que faça o         seguinte: pegue um avião e vá para São Paulo ver o que está acontecendo. Este é o melhor investimento que você pode fazer. Eu estive visitando em uma feira a biblioteca da Casa de Detenção do Carandiru, na Zona Norte de São Paulo. Além de pretender ser um centro de estímulo à leitura, a nova biblioteca abrigará treinamentos para todas as bibliotecas municipais que existem no Estado de São Paulo. A previsão é que a biblioteca ofereça cerca de CDs, DVDs, revistas, quadrinhos e jornais e disponibiliza computadores para acesso a internet e equipamentos que permitem, inclusive, que o usuário efetue o empréstimo sozinho. A biblioteca está equipada com elevador, impressora em braile e sistema que realiza a leitura em voz alta para deficientes visuais. Isto é inovação”, concluiu.
 


19/05 

A Sociedade do Bem Comum
se constrói com solidariedade

 

 

   A Sociedade do Bem Comum trata de valores. É a sociedade solidária. Tem centralidade na pessoa. O Prof. Wambert di Lorenzo “Não há solidariedade sem o bem comum e não há bem comum sem a solidariedade.” Isso supera a sociedade securitária que tem como princípio o bem individual, que ‘coisifica’ a pessoa”. Segundo di Lorenzo, a solidariedade tem duas naturezas: virtude e princípios sociais.

A virtude é uma prática, um hábito de se preocupar com o bem alheio. “Ninguém consegue exercer a virtude da solidariedade sem humildade, sem reconhecer que precisa do outro. Nós somos um corpo, dependemos um do outro. Ninguém vive por si mesmo”, finalizou.   
 


19/05 

Bioética – até onde?

Esta foi a questão que a Dra. Mirian Franco trouxe para discutir com os participantes do I FAS. A Bioética surgiu, há cerca de 40 anos, por conta dos grandes conflitos existentes entre a medicina e o homem. “Fomos e somos espectadores de um desenvolvimento inimaginável: nanotecnologia, pesquisas sobres DNA, transgênicos. Foi neste cenário que a bioética apareceu a fim de ‘aproximar a ciência da humanidade’. É uma ponte entre a ciência e a humanidade”, começou sua palestra desta forma.

Segundo Dra. Mirian, a bioética é uma área complexa porque lida com diversos conceitos, tais como, culturais, psicossociais, entre outros. Ela cobra dos que estão envolvidos nas pesquisas a responsabilidade social e ética das conseqüências moral dos estudos. “Podemos tudo em nome da ciência? Não podemos. O homem precisa estar refletindo e mudando o seu comportamento”, comentou.

Para a palestrante, neste século XXI, estamos diante de um conflito entre o paradigma ético e técnico.  Temos alguns problemas na discussão bioética: direitos dos pacientes, direito à vida, ética na pesquisa, final da vida, deveres com o planeta, entre outros. Destacou a importância da reflexão no processo da construção ética. “Estamos quase clonando o ser humano, mas não conseguimos resolver o problema da miséria.” Dra. Mirian finalizou com a seguinte frase: Para onde vamos depende do pouco que cada um pode fazer onde estiver.
 


19/05 

Água é vida sob várias óticas


O painel ‘Água é vida’ do I Fórum ADCE para a Sustentabilidade  trouxe importantes personalidades para debater o assunto em pauta. Mediado pelo Reitor da Feevale, Ramon Fernando da Cunha, contou com Dom Dimas Lara Barbosa, que falou sobre ‘Água é Vida em Deus’, Dr. Fernando Lucchese, que abordou ‘Água e Vida para o Homem’ e com Dr. Ivanildo Hespanhol, que finalizou os temas do painel com ‘ Água e Vida para o Mundo’.

Segundo D. Dimas, a preocupação da Igreja Católica com a ecologia não é algo atual. Já em 1979, a Igreja promoveu a Campanha da Fraternidade com o cunho ecológico, que teve como tema ‘Preservar o que é de todos’. E, em 2011, trouxe o tema ‘A vida no planeta’, tendo pano de fundo a ética do cuidar. “Somos co-criadores da criação. Que o Senhor nos faça responsáveis por isso”, disse.

A preocupação da Igreja Católica com a ecologia não é algo atual. Já em 1979, a Igreja promoveu a Campanha da Fraternidade com o cunho ecológico, que teve como tema “Preservar o que é de todos”. E, em 2011, trouxe o tema “A vida no planeta”, tendo pano de fundo a ética do cuidar. Além disso,  já abordou também a temática da água em outra ocasião.  “Somos co-criadores da criação. Que o Senhor nos faça responsáveis por isso”, disse. Segundo Dom Dimas, a Bíblia já inicia falando sobre a água. Em toda ela, a água é citada várias vezes como instrumento de comunicação da vida de Deus e comunica alguma realidade especial.
O religioso lembrou algumas destas citações, tais como a travessia do Rio Jordão, o lava-pés e o Batismo de Jesus. “Ao sermos batizados, somos enxertados no corpo do Cristo, que é a Igreja”, destaca. Quanto à cerimônia de lava-pés. Dom Dimas menciona como o mais eloquente símbolo de serviço, lembrando que a água está presente em várias passagens de ritos de purificação, que representam desejo de conversão.

Dr. Fernando Lucchese, que trouxe para o painel o tema ‘Água e Vida para o Homem’, colocou que nascemos e crescemos na água e que ela está sobre e dentro do nosso corpo. Nosso corpo é 70% água, quase o mesmo índice presente na natureza. A água auxilia na regulação da temperatura corporal, lubrifica as articulações, elimina os resíduos, transporta os nutrientes e o oxigênio, é essencial para a digestão dos alimentos, etc. 

Conforme Dr. Lucchese, pela urina perde-se diariamente 1,5 litro e pela respiração, suor e fezes, 1 litro. Este líquido é reposto 20% pelos alimentos e 80% pelos líquidos. Porém cada organismo precisa de água de forma diferente. Além disso, as condições do meio em que o indivíduo vive também interferem nisso.  “Sem alimentos o corpo sobrevive semanas. Sem água, apenas alguns dias”, decretou. “A água é um grande remédio. Isso pode ser considerado nos seus três estados. Além disso, é parte do nosso dia-a-dia a começar pela higiene”, disse. Neste aspecto, o cardiologista citou o grande avanço tecnológico do século XIX, quando o ser humano se deu conta da importância de lavar as mãos. Com isso evitou-se a disseminação de várias doenças e aumentou a expectativa de vida. “Somos e sempre seremos corpo, mente e espírito, sendo a água fundamental em todas essas esferas”, concluiu.

Em sua apresentação com o tema: ‘Água e Vida para o Mundo’, o Dr. Ivanildo Hespanhol citou alguns novos conceitos, tais como a água virtual, que é o líquido integrado na produção de bens e produtos. O doutor em engenharia sanitária também citou que a água é considerada um ‘commodity’ do século XXI e é o principal limitante para o desenvolvimento sócioeconômico. Como paradigma atual, citou a proposta do reuso da água, tendo como matéria prima os esgotos doméstico e industrial.

Segundo o painelista, a gestão ambiental da indústria começou a se organizar para tirar vantagem competitiva sobre a sociedade que está sensibilizada ambientalmente. Com isso, deixou de investir em marketing puro para executar ações ambientais. Por fim, afirmou que “não faltará água devido às tecnologias, entretanto haverá conflitos”.
 


19/05 

Consumo Consciente esta é a hora de agir

 

Com a palestra intitulada ‘O insustentável peso de ter em excesso X a sustentabilidade do ser’, o doutor em direito, Antonio Jorge Jr., trouxe aspectos do consumo consciente de forma bastante abrangente. “A questão da sustentabilidade começa pela educação das pessoas para então chegar às empresas, falou logo no início de sua apresentação. Segundo Dr. Jorge, o consumo começa excessivamente pelas crianças, pois grande parte da publicidade é destinada a esta faixa etária, que define muito o consumo da família, inclusive na alimentação.

Como atividade prática, Dr. Jorge sugere que sejam criados núcleos de reflexão dentro das empresas, executando uma política pessoal e dando início as ‘correntes do bem’ com quem está próximo. Ao falar sobre a relação dos pais com seus filhos, o doutor em direito destacou que a questão econômica sempre terá espaço ao longo da vida para estimular o ‘ter’, enquanto que o processo formativo de uma criança tem um tempo limitado e é neste momento que deve acontecer o maior convívio e orientação dos pais. “Vivemos na esfera do ‘economismo’ e por ele não se entende os valores humanos. Consumir não é o problema. A questão é quando o objetivo de buscar a lucratividade ultrapassa o ser humano, os valores,” finalizou.
 


18/05 

Dom Dadeus dá benção no
jantar de 50 anos da ADCE Brasil

  

    

No início da noite desta quarta-feira (18), para brindar o primeiro dia do Fórum ADCE para a Sustentabilidade, foi realizado o jantar comemorativo aos 50 anos de fundação da ADCE Brasil. Com o espaço repleto de dirigentes cristãos, representantes da igreja, terceiro setor, políticos e palestrantes convidados, Dr. Antônio D’Amico, presidente da ADCE Uniapac RS,  convidou o Arcebispo Metropolitano, Dom Dadeus Grings, para dar uma benção especial aos presentes. Em seguida, Dr. D’Amico convidou a presidente da ADCE Uniapac São Paulo, Gigi Cavalieri, para ser a representante de uma homenagem ao sr. Newton Cavalieri, pai de Sérgio e Gigi, instituidor da ADCE Brasil e patriarca do Grupo Asamar. A dirigente da ADCE São Paulo entregou uma medalha ao Sr. Cavalieri que, emocionado, agradeceu a homenagem.
 

Após este momento, Dr. D’Amico convidou o presidente da ADCE Uniapac Brasil, Dr. Sérgio Cavalieri, a assumir a presidência do ato e fazer uso da palavra. Em seu discurso, Cavalieri referiu que os dirigentes cristãos têm cumprido a sua missão de gerar emprego e rendo, mas com o compromisso cristão de colocar no dia a dia de suas ações valores de justiça, ética, morais, valorizando o ser humano. Enfatizou ao final de sua fala “ que Deus continue nos abençoando a cada um de nós que cumprimos as nossas responsabilidades sem perder o foco no bem estar das pessoas e da qualidade de vida”.
 

 


Encerrando a parte oficial, foi a vez do vice-presidente da Uniapac Latino Americana e representante da Uniapac Mundial, José Maria Simon, deixar a sua mensagem. Referiu que a Uniapac perbece um aumento da responsabilidade social de seus dirigentes ao longo dos anos. Este envolvimento com o social não é novidade, pois a linha está focada no valor das pessoas, da dignidade, do homem. “A responsabilidade social necessita de duas relações principais: do homem com a natureza e do homem com a mulher. Como líderes cristãos reconhecemos esta relação, aliada aos valores éticos, cristãos e morais”, concluiu.
 

 


18/05

 

É chegado o momento da Assembléia
 de reinstalação da ADCE Brasil e
 eleição da nova diretoria biênio 2011/2012 
 

  

Ao entardecer neste primeiro dia de fórum, o último compromisso dos dirigentes cristãos, antes do jantar comemorativo aos ‘50 anos de fundação da ADCE’, foi a assembléia de reinstalação da ADCE Brasil e na sequência a eleição da nova diretoria para o biênio 2011/2012. Foi reconduzido ao cargo de presidente da agora, ADCE Uniapac RS, Dr. Antônio D’Amico, Dr. Sérgio Cavalieri foi empossado novo presidente da ADCE UNIAPAC/Brasil e Gigi Cavalieri, assumiu a presidência da ADCE Uniapac São Paulo.  


 18/05  

Política de Sustentabilidade da ADCE encerra as atividades com participação de público no primeiro dia do I FAS

               

 

Encerrando o evento neste final de tarde do primeiro dia (18) do Fórum ADCE para a Sustentabilidade ficou a cargo do Presidente da instituição, Dr. Antonio D’Amico, e do adeceano e dirigente da Braskem, Guilherme Guaragna. Segundo D’Amico, a política de sustentabilidade da ADCE é uma política para e com a sociedade. “A base do seu princípio está no Evangelho, traduzido na Doutrina Social da Igreja. Para tanto, a  ADCE oferece aos empresários uma proposta de exemplo e atitudes para transformar o mundo”, disse o presidente da entidade.

De acordo com Guilherme Guaragna, a política foi construída em três momentos: conceituar o que é sociedade sustentável, qual a referência de sociedade responsável e a posição da entidade referente à questão. Os princípios estão baseados no desenvolvimento econômico e social, na relação com o meio ambiente, na liberdade e responsabilidade política, na diversidade cultural, na base de valores e nos princípios e conduta.

Guaragna fez a seguinte reflexão: “Os valores da ADCE são os valores da Doutrina Social da Igreja. A ADCE tem a missão de transformar a sociedade em um ambiente no qual a pessoa seja valorizada. Seu dirigente é naturalmente um líder, responsável por suas decisões e práticas, além de promover o espírito de servir, de solidariedade humana. Ele deve gerar lucro porque tem o dever da partilha”, conclui.


18/05

Painel Ecumenismo Cristão propõe
a  construção da convergência

 

O último painel da tarde deste primeiro dia (18) de fórum abordou o tema: ‘Ecumenismo Cristão: construindo a convergência’. Sob a mediação do Reitor da UCS, Isidoro Zorzi, o Pastor Dr. Gottfried Brakemeier , que trouxe a Visão Luterana, iniciou sua apresentação com um breve histórico da religião luterana. Brakemeier comentou sobre a atual crise ecológica que estamos presenciando e que é um fenômeno global. “Asseguro que a sustentabilidade tem origem ecumênica, pois a palavra de origem grega significa ‘terra habitada’,  só depois teve a acepção de congregar as religiões. A natureza é obra de Deus entregue ao ser humano para ser administrada com responsabilidade. Todas as religiões tem o compromisso de preservar o meio ambiente, até os ateus. Quem se excluir torna-se corresponsável por um processo de auto-destruição”, salientou.

A Visão Católica, apresentada por Dom Roberto Paz, foi a próxima participação neste painel. Dom Paz referiu que a ADCE  tem caráter ecumênico, pois reúne católicos e luteranos e que a busca pelo ecumenismo tem um caráter de anúncio, pois objetiva congregar todas as criaturas em prol da biodiversidade. “Queremos uma ecologia que respeite a pessoa humana. O empresário cristão deverá ser protagonista numa gestão em favor da vida, em sintonia com o meio ambiente”, sinalizou Dom Paz.

O Prof. Dr. Paulo Fernando C. de Andrade, abordou a Visão Teológica, comentando que a convergência no Brasil não é algo novo, visto as três Campanhas da Fraternidade ecumênicas realizadas. Para Prof. Dr. Andrade, buscar a sustentabilidade é dever de justiça. “Uma geração não pode fazer uso dos recursos naturais de forma irresponsável, comprometendo novas gerações. Só podemos falar em sustentabilidade se o direito à vida for estendido a todos” concluiu referindo que a questão ecológica inclui a diretamente a questão social.
 


18/05

Palestra aborda os desafios
do empresário cristão

 

O Presidente da ADCE  Regional Belo Horizonte, Sérgio Cavalieri, foi o painelista que subiu ao palco do I FAZ, logo após Dr. Antonio Benatti. O tema abordado por Cavalieri ‘Os desafios do Empresário Cristão’ foi atentamente escutado pelos empresários que acompanharam este momento do fórum. Conforme Cavalieri, que também é Presidente do Conselho de Administração da ALE Combustíveis S.A., um dos patrocinadores do evento, o país precisa mudar. “O Brasil e o mundo pedem um novo jeito de fazer negócios em sintonia com a sociedade. Como vamos conduzir os negócios com sustentabilidade? Aplicando valores cristãos com liderança e ética. O crescimento do Brasil só poderá ser trilhado com base em sustentabilidade e valores”, colocou.

Para este dirigente cristão, é preciso construir empresas que atendam às demandas do mercado, que primeiro cuidem das pessoas, que preservem o meio ambiente, que contribuam para o desenvolvimento da sociedade e que sejam lucrativas. Para isto é necessário procurar o desenvolvimento integral das empresas e da sociedade.  “O que impulsiona é o amor, a solidariedade, a caridade, a fé, o significado maior”, diz o presidente da ADCE Regional Belo Horizonte.

Segundo Cavalieri a gestão baseada nos valores cristãos prega a justiça, a liberdade, o amor, a solidariedade. São empresas humanas, relevantes para a sociedade, que trazem mais desenvolvimento, criam uma cultura cidadã, aumentam na arrecadação fiscal.  “Queremos pessoas de bem com a vida, com brilho nos olhos”, finalizou.
 


18/05 

Como ser ético e responsável? 

 

Para responder a esta e muitas outras questões, os trabalhos da parte da tarde começaram com a palestra do Dr. Antonio Benatti, intitulada: ‘Ética e Escolha Responsável’. Dr. Benatti destacou que a liberdade é fruto da escolha e que não existe desenvolvimento sem ela. “Os ganhos e perdas das escolhas determinam o conjunto de valores dos indivíduos e da sociedade”, afirma.
 


18/05 

Painel apresenta a Doutrina Social da Igreja 

 

Com a mediação do Prof. Me Vilmar Thomé, Reitor da UNISC, o painel 'Doutrina Social da Igreja e Sustentabilidade" , contou com a participação do Dr. Pe. Marcelo Fernandes Aquino e do Me. José Novitz e  do Dr.Luiz Paulo Bignetti. Em sua explanação, Dr. Aquino abordou a visão Teológica e Antropológica a partir das três encíclicas escritas pelo papa João Paulo II e pela 'Caritas in Veritate' do pontífice Bento XVI. Entre os desafios apontados está o fato de como dar resposta à inovação tecnológica, distribuir a riqueza e gerar emprego. "É um desafio ser cidadão de maneira criativa no século XXI", afirma.  

O professor Me. José Nosvitz enfatizou a questão Sociológica e Cultural. Ele iniciou sua fala lembrando dois dos principais mandamentos da Igreja: 'Amar a Deus com todo nosso ser' e 'o nosso próximo como a nós mesmos'. Com isso, Nosvitz destacou que estes valores não estão mais presentes na sociedade atual, que está criando pequenos deuses e que o 'próximo' não é somente aquele que está ao nosso lado, mas também os que integram as gerações futuras. Por essa razão, não devemos considerar a água e outros recursos como propriedade. De acordo com sua explicação, as 'armadilhas do mundo moderno' começaram a ingressar na vida das pessoas a partir da Revolução Industrial, que introduziu a cultura de massa e com isso o indivíduo foi desaparecendo. "Nosso papel como cristãos é mudarmos o quadro aí fora. Caso contrário, o nosso próximo termina em nós mesmos", alerta o palestrante.

Por fim, o docente Dr. Luiz Paulo Bignetti falou sobre o aspecto Econômico e Social, ressaltando a questão da inovação social como forma de se buscar alternativas viáveis para o futuro da humanidade. "Inovação social é criar soluções duradouras na comunidade de tal forma que a mesma tenha condições de sustentá-la", disse. Segundo o painelista, uma forma de contribuir na mudança da sociedade é a compatibilização das inovações tecnológicas e social por parte das empresas.
 


18/05 

Compromisso Público do Dirigente Cristão
é apresentado no I FAS

 

 

O Diretor da Braskem, Guilherme Guaragna, um dos mentores intelectuais do I FAS, apresentou aos participantes do evento o "Compromisso Público do Dirigente Cristão". Em sua fala, Guaragna destacou a importância de o dirigente cristão saber que ele é um potencial agente de transformação social. O gestor referiu “para isso, todos temos que assumir compromissos e nos posicionar com relação à sustentabilidade no seu sentido mais amplo, incluindo os valores cristãos, a ética e a doutrina social da igreja".
 


18/05

Palestra de abertura Dr. Eduardo Giannetti
convida o público a repensar a sustentabilidade

 

A primeira palestra do FAS iniciou na manhã desta quarta-feira (18) com o PhD em Economia, Filósofo, Cientista Social e Escritor, Dr. Eduardo Giannetti. Debater a questão da Sustentabilidade junto a um grupo de empresários cristãos, integrantes de governos, da Igreja, ONGs, pesquisadores, universitários e formadores de opinião. Esta foi parte da missão de Dr. Eduardo Giannetti durante a sua palestra de abertura sobre ‘A Sociedade Sustentável'.

Para Giannetti, sustentabilidade é pensar no presente, tendo em vista o futuro. Isso pressupõe uma antevisão, estratégia e implementação. Segundo o intelectual, há dois tipos de armadilhas para se atingir este tipo de sustentabilidade: cognitiva e comportamental. O primeiro refere-se aos problemas à incapacidade de antever, enquanto que o segundo, à falta de vontade.

Gianetti alertou para o seguinte aspecto: “existe a necessidade de mudanças nos preços relativos, pois os valores são pensados apenas em relação à questão econômica, sem uma preocupação com o meio ambiente. Além disso, é fundamental a adoção de outros valores que levem a um comportamento mais consciente”.
 


 18/05 

Fórum abre com uma benção 

Logo após a fala de abertura do Presidente da ADCE, Dr. Antonio D’Amico, foi a vez da benção para o evento feita pelo Pastor Carlos Dreher e Mons. Urbano Ziles. Ambos falaram da importância de um evento como este, que a partir de ste momento, abre a discussão para o tema sustentabilidade de forma mais ampla, incluindo os aspectos de valores humanos, morais e cristãos.
 


 18/05

Começa o 1º Fórum ADCE
para a Sustentabilidade

 
Na manhã desta quarta-feira (18) iniciou o
I FAS – Fórum ADCE para a Sustentabilidade.
Durante todo o dia 18 e no dia 19, especialistas
sobre o tema sustentabilidade, dirigentes cristãos de empresas,
integrantes do poder público, dirigentes de ONGs,
representantes da Igreja, de Universidades e a sociedade em geral
estarão discutindo o presente e futuro para uma humanidade sustentável

 

Tendo como fio condutor o viés cristão e a Doutrina Social da Igreja, os idealizadores do I FAS – Fórum ADCE para a Sustentabilidade, estão reunidos desde às 9h de hoje (18 ), no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre (RS), com integrantes dos três setores da sociedade, universidades, igreja e formadores de opinião, para analisar quais são os caminhos para uma comunidade fraterna, com responsabilidade socioambiental e respeito ao próximo, focalizando os valores cristãos.

A abordagem central deste fórum é a sustentabilidade e a construção da sociedade do amor. O presidente da ADCE/RS, Dr. Antonio D’Amico, falou sobre a importância deste evento que reúne intelectuais, dirigentes cristãos de empresas, entidades sociais, sociedade em geral que terão a oportunidade de discutir este tema que está na agenda do dia de qualquer cidadão.

A proposta da ADCE é de trazer para a discussão a questão da sustentabilidade em um enfoque muito além dos tradicionais: econômico, social e ambiental. A sustentabilidade é muito mais que isso. Possui várias dimensões como: a espiritual, a educacional, a cultural, a ética, entre outras. “Este é um momento especial para refletir sobre estas questões e analisar as relações que estamos tendo e construindo em nossas empresas com os colaboradores, com as nossas famílias, enfim, com todos os que nos relacionamos e verificar se estas relações são sustentáveis ou não. É preciso buscar nos valores morais, éticos e cristãos, hoje, difusos na humanidade, uma base sólida de convivência e de construção de uma sociedade democrática, mais justas, mais digna, que valorize a Vida e a Pessoa Humana.

Conforme D’Amico, este primeiro Fórum da ADCE vai desenhar, de certa forma corajosamente, um novo ponto de vista para a Sociedade Sustentável, impresso nos valores cristãos, a partir da Doutrina Social Cristã e do modelo de Cristo, pensando na sociedade globalmente e agindo no ambiente local. “Desta forma construiremos juntos a Sociedade do Amor, conclui o presidente da ADCE.


 13/05/11
     

No programa Democracia da TV Assembléia
Batista Filho entrevista diretores
da ADCE/RS sobre o I FAS


    

A entrevista no Programa DEMOCRACIA, com Batista Filho, gravada na TV Assembléia será veiculada hoje (13/05) às 23h - Canal 16 Net.  Contamos com a participação dos diretores da ADCE/RS Laury Garcia Job e Celso Lehnen e do diretor da Braskem e também Aceceano, Guilherme Guaragna.


13/abril
Textos: Cris Guimarães
Fotos: Divulgação

 

Fórum ADCE para a Sustentabilidade 
A construção da sociedade do amor



Durante dois dias, especialistas sobre o tema sustentabilidade, dirigentes cristãos de empresas, integrantes do poder público,
dirigentes de ONGs, representantes da Igreja, de Universidades e
a sociedade em geral estarão discutindo
o presente e futuro para uma humanidade sustentável

Tendo como fio condutor o viés cristão e a Doutrina Social da Igreja, os idealizadores do I FAS – Fórum ADCE para a Sustentabilidade, estarão reunidos nos dias 18 e 19 de maio, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre (RS), com integrantes dos três setores da sociedade, universidades, igreja e formadores de opinião, para analisar quais são os caminhos para uma comunidade fraterna, com responsabilidade socioambiental e respeito ao próximo, focalizando os valores cristãos.

A abordagem central deste fórum é a sustentabilidade e a construção da sociedade do amor. Personalidades importantes como o PHD em Economia e Cientista Social, Eduardo Giannetti, o médico cardiologista Dr. Fernando Lucchese e o Presidente Executivo da Fundação Odebrecht, Mauricio Medeiros, e Dom Dimas Lara Barbosa, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, entre muitos outros,  vão debater este tema como um dos principais pilares para a transformação e conscientização dos indivíduos a luz dos valores cristãos.

Novos desafios da liderança cristã, ética e escolha responsável, consumo consciente, desenvolvimento científico e espiritualidade, empreendedorismo sustentável e comunidades solidárias fazem parte do programa deste fórum destinado a 400 participantes que conhecerão a Doutrina Social da Igreja na Visão Teológica-Antropológica, na Visão Sociológica-Cultural e na Visão Econômica, Social e Ambiental dentre outros aspectos relevantes.

Na ocasião deste fórum os presentes que concordarem com as propostas assumirão um compromisso público que vai balizar as ações diárias em suas empresas, nas comunidades, nos municípios, no Estado e no País para contribuir com o presente e redesenhar o futuro da sociedade. Além disso, a ADCE vai expôr a 'Carta ADCE  para a Sociedade Sustentável',  documento que será validado no FAS.

Ainda dentro da programação destes dois dias de debates haverá o Jantar Comemorativo aos 50 anos de fundação da ADCE Brasil e a posse dos novos presidentes da ADCE/RS e ADCE/Brasil, que contará com a presença do Presidente da ADCE Internacional.

O I FAS é uma realização da Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas do Estado (ADCE/RS) e do Grupo de Empreendedores Evangélicos-Luteranos de Porto Alegre (GEELPA) com patrocínio de ALE Combustíveis, Goldsztein Cyrela, Grupo Zaffari, Sistema Fecomércio e Zero Hora. O apoio é das empresas: CIEE, Colégio Anchieta, Grupo Medabil, Luterprev, Plastec, Plaza São Rafael, Renner, Simplas, Soprano, Serki Fundações e Ughini. 

  • Realização
    • GEELPA
    • ADCE RS
  • Apoio
    • CIEE
    • ANCHIETA
    • Luterprev
    • MEDABIL
    • SERKI
    •  PLASTECH
    • PLAZA
    • RENNER
    • SIMPLAS
    • SOPRANO
    • UGHINI
  • Organização
    • Marprom Marketing & Promoções

Informações: 55 51 3235-4409

Divulgue e gerencie online cursos e eventos